[ENTREVISTA] Misha Collins é Destaque na Revista Real Teen

Notícias
sábado, 13 junho 2015 1579 Views 1 Comments
[ENTREVISTA] Misha Collins é Destaque na Revista Real Teen

Eleito na categoria ator de TV favorito no gênero Sci-Fi/Fantasy pelo People’s Choice Awards deste ano, ele é também um diretor, produtor e ativista. Fundador da AMOK, uma ONG de atos voluntários e anfitrião do GISHWHES, a caça ao tesouro global que conquistou o Guinness Records, Misha Collins dispensa apresentações e esbanja carisma. Em entrevista concedida a Real Teen Magazine, nosso eterno Anjo do Senhor fala sobre meditação, persistência, amor, gincanas, coiotes e outras coisas fascinantes que podem ou não ser inteiramente verdadeiras. 
Pergunta: O que faz você “vir à vida”, sentir-se vivo?
Resposta: Suponho que a reação instintiva para uma pergunta como esta seria algo do tipo “fazer
o que amo” ou “ser solidário” ou “meus filhos”. Embora plenamente
verdadeiras,
estas alternativas também são um tanto genéricas. Creio que eu mais “venha à
vida” quando sou parte de algo que pode despertar as pessoas para ver o
mundo ou a si próprias de uma forma diferente que talvez ajude-as a
expandir nossa percepção coletiva do que pode ser possível. Também acho
que seria desonesto se deixasse de fora o fato de que eu mais “venho à vida” com
altas doses de cafeína. 

Pergunta:  Se você pudesse dizer algo para o seu “eu aos 16 anos”, o que seria?
Resposta: Como conheço muito bem meu “eu aos 16 anos”, provavelmente não desperdiçaria meu tempo dizendo coisa alguma a ele. Ele é extraordinariamente teimoso e um ouvinte terrível. Provavelmente só lhe atiraria uma lata de desodorizante ou algo assim. Isso resolveria muitos dos problemas dele. 

Pergunta: Se você pudesse dizer algo para cada pessoa no planeta, o que seria?

Resposta: Esta é fácil. Eu lhes faria uma infinidade de desejos. Oh, acho que entendi errado a pergunta. Eu pensei que você havia dito algo relacionado a um gênio da lâmpada. Sem gênio? Hmm… que tal “Seja gentil com você mesmo e então você pode ser feliz o suficiente para ser gentil com o mundo”.


Pergunta: Como você lida com a dor emocional? 
Resposta: Bem, já tentei várias técnicas: intoxicação, negação, excesso de trabalho, dormir durante o dia… nada do que pareça funcionar mais do que temporariamente. Conversar com minha esposa me ajuda. Minhas crianças ajudam. Meus amigos também são ótimos. A ferramenta mais efetiva que tenho quando estou sozinho é a meditação. A melhor coisa sobre meditar é que isso permite que você a sinta plenamente e experimente a dor sem se identificar com ela. Meditar ensina você a perceber a dor e perceber que ela não é você. Que é apenas uma experiência que você está tendo. Esta é uma crítica distinção que pode realmente ajudar a nos separar dos pensamentos negativos. Além disso, soquear objetos inanimados pode fornecer uma satisfação momentânea. 

Pergunta: Como você se mantém centrado em meio do caos? Você tem uma rotina diária? 

Resposta: Eu vivo com dois ditadores cheios de caprichos. Um é dois e um é quatro. Ambos consideram minha rotina como seu inimigo e não demonstram piedade alguma. Eu também tenho um cronograma de filmagem e viagem projetado pelos melhores cientistas na Warner Bros para criar o máximo de perturbação do sono e total desorientação temporal. Se eu não meditar e me exercitar diariamente, me torno uma pessoa ainda mais horrível do que já sou. 

Pergunta: Qual tem sido uma de suas maiores lições na vida até aqui? 

Resposta: Nunca aceite quando alguém disser a você que algo é impossível e você será muito mais realizado na vida. Ignorância também ajuda nisso. Às vezes quando não sabemos algo, o temos como impossível e de repente, torna-se possível. Além disso, se a princípio você não for bem sucedido, certifique-se de que não há uma maneira mais divertida de tentar fazê-lo.
Pergunta: Que verdade você sabe com toda certeza? 
Resposta: Um monte de gente por engano supõe que sou astrônomo ou cientista. Embora tecnicamente eu não seja, existem algumas coisas que creio podermos afirmar com certeza. Primeiro, sabemos que o sol gira em torno da terra uma vez por dia. Também sabemos que a terra é plana, que urânio é inofensivo e que a maneira mais sustentável para iluminar sua casa é com óleo de baleia queimado. Isto sem contar que o aquecimento global é um mito urbano. 

Pergunta: O que é amor para você?
Resposta: Minha família. Consciência agridoce de nosso breve tempo bancando humanos neste planeta… Outro dia eu estava a correr no Griffith Park, o sol estava nascendo, tudo foi se transformando em laranja-rosado e de repente encontrei um coiote que estava a vários metros fora da trilha. Eu congelei. Ele Ficou ali, só olhando pra mim. Tivemos um longo momento antes dele inspirar ar e trotar para dentro do mato, sem olhar para trás. Isto não tem absolutamente nada a ver com amor, mas eu sei que ele desejaria que eu encaixasse isso em algum lugar desta entrevista. 

Pergunta: Alguma coisa que não sabemos a seu respeito?
Resposta: Eu era um garoto bastante gordinho e um tanto deprimido. Quando tinha 11 anos eu já pesava o mesmo de quando me formei na faculdade.

Pergunta: Como conseguiu galvanizar centenas de milhares de fãs a tomarem iniciativa em apoio às suas causas?

Resposta: Hipnose em massa. E também, em uma extensão muito menor, tentativas de criar plataformas ou campanhas que possam conectá-los a algumas potencialidades divertidas de “bom” ou do “estranho. “Depois disso, é tudo com eles. Meu envolvimento continuo normalmente acaba estragando as coisas.

Pergunta: Você é o anfitrião do GISHWHES (maior gincana internacional do mundo). Por que você tomou a iniciativa de criá-la e qual seria esse componente “bom” dela? 

Resposta: Quanto ao “bom” em GISHWHES, para mim veio como a surpresa. Eu comeceipor diversão como uma pequena caça ao tesouro lunática que iniciei on-line. Mas, eu rapidamente percebi que isto estava galvanizando um tipo de energia que eu jamais poderia ter previsto. Como evento em si, GISHWHES conseguiu —dentre outras coisas boas— fazer com que milhares de pessoas em todo o mundo se tornassem doadores de medula óssea, recebessem treinamento de Ressuscitação Cardiopulmonar e ainda doassem sangue. Também quebramos um recorde mundial no Guinness com o maior número de candidatos beneficentes e outro por maior número de abraços ao redor do mundo (mais de 100.000). GISHWHES também doou muitas dezenas de milhares de dólares para caridade todos os anos e conduziu milhares de atos individuais de bondade. Recentemente, participantes fizeram uma vaquinha para surpreender um veterano de guerra que havia perdido as pernas e que tinha membros da família portadores de doenças, com uma casa nova e totalmente mobiliada. Os participantes fizeram um mutirão de compras com todos os aparelhos, roupas de cama, utensílios de cozinha… tudo. É emocionante ser capaz de fazer esse tipo de coisa com algo que, superficialmente, parece um jogo bobo. Outra coisa boa que me deixa ainda mais feliz é que muitos dos participantes nos escreveram contando o quanto o evento impactou suas vidas, com declarações do tipo: “Depois de minha participação no GISHWHES eu decidi mudar o curso da minha faculdade para Artes” ou “Eu estava sofrendo de um grave quadro de reclusão social. Mas depois de participar do GISHWHES, agora simplesmente saio de casa o tempo todo” ou ainda “Eu havia perdido minha mãe quando me inscrevi pela primeira vez e isso me ajudou a celebrar a vida dela ao invés de lamentar sua morte”. Essas têm sido inúmeras das histórias que eu classificaria na categoria do que de “super bom” veio com ele. Mas, estou claramente apaixonado por este tópico em particular. Há um tipo diferente de “Bom” inerente entre outros itens que colocamos numa lista de caça ao tesouro todos os anos, tais como ver uma freira descer um escorregador ou um bombeiro vestido de couve-flor. Esse tipo de “bom” é difícil quantificar, mas impossível de ignorar. 


Pergunta: Você tem mais de 2 milhões de seguidores apaixonados por você e por Supernatural no Twitter e pode ficar atrás da mudança que promove. Que conselho você pode dar a alguém que não tem tais recursos mas que também deseja fazer alguma grande diferença? 

Resposta: Já que você mencionou o Twitter, considero vital salientar que, apesar de que ter um zilhão seguidores seja útil nesta era digital, é perfeitamente possível para qualquer pessoa causar um enorme efeito dominó. Na esfera on-line, um ato inspirador pode ser viralmente propagado tão rapidamente, que a voz de uma pessoa pode gerar um enorme impacto. Eu diria que procure dar o exemplo. 

Pergunta: Ser um ator bem quisto é algo que vem de acordo com a bagagem. Como você mantém essa realidade? 


Resposta: Gasto muitas horas olhando fixo para mim mesmo no espelho e então, gentilmente acaricio meu próprio rosto. Quando sinto o toque da palma da minha mão em minha barba, ele serve como um claro lembrete que sou de fato real e não uma miragem. Eu costumava ter adoração por olhar fixamente no espelho por toda a tarde, mas eventualmente eu começaria a perguntar-me se eu era apenas uma alucinação. Então eu adicionei à esta experiência a parte de tocar meu rosto no chão. Até agora, tem claramente funcionado. 

Cativa por onde passa e por onde passa, deixa pegadas que inspiram a todos. É um pássaro? Um avião? Não. É o Superman? Menos ainda. Um Anjo? Talvez… É Misha Collins! Definitivamente um “receptáculo Castiélico”. Ironia do destino ou apenas uma genuína inspiração proveniente de uma irreverente alma nobre?

Comentarios do Facebook

admin

admin

Prazer, somos Hunters! Estamos desde 2008 atualizando este site com o intuito de criar um acervo virtual da série Supernatural, com compartilhamento de arquivos de forma simples, grátis e original ao alcance de todos . Sejam bem-vindos!

1926 posts | 355 comments http://www.sobrenaturalbrazil.com.br

1 Comentário

  1. Alice Aguiar says:

    sou completamente apaixonada por ele.
    ele realmente é uma pessoa incrível ^^

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.