[Review] Comentando o Episódio 9.15 – “Thinman” de Supernatural

Notícias
sexta-feira, 07 março 2014 3891 Views 37 Comments
[Review] Comentando o Episódio 9.15 – “Thinman” de Supernatural
Sua opinião importante. Deixem seus comentários no final da página.

Após um ótimo episódio de retorno de Hiatus com 9.14-“Captives”, confesso que tive receio do retorno dos Ghosfacers, mas antes de mais nada, é importante ser sempre o mais justo e imparcial possível já que a série procura trazer bons Fillers, aproveitando intervalos entre arcos principais da trama trazendo um pouco de alternância, sempre bem vinda para uma série que está atingindo uma década de (bem sucedida) existência.

Este é o quarto episódio dirigido por Jeannot Szwarc (foto) que possui longa experiencia como diretor de muitos sucessos televisivos desde a década de 60 e integra a equipe de diretores da série desde a sexta temporada. Ele dirigiu também os episódios 6×14- “Mannequim 3: The Reckoning”; 7×14- “Adventures in Babysitting” e 8×11- “Larp and The Real Girl”, a aventura RPG com Charlie. O roteiro foi escrito por Jenny Klein (Foto), integrante da equipe de roteiristas da série desde a quinta temporada, sendo este seu oitavo episódio. Entre os mais recentes, ela também escreveu 9×08- Rock and a Hard Place (A Deusa vesta caçando “novos virgens”); 8×10- Torn and Frayed.
    
Jeannot Szwarc (Diretor)          Jenny Klein (Escritora)

De inicio, uma cena que remete aos primórdios, com um misterioso de assassinato por uma entidade desconhecida até então, registrada através do “Selfie”(Auto-foto) da vítima numa noite chuvosa em um quarto escuro, que é a única pista deixada na cena do crime para que os irmãos possam averiguar. A turbulência fraternal entre Dean e Sam continua com as reações incógnitas e volúveis de Sam, que deixa seu irmão tendo que agir como se andasse em campo minado, temendo ser importuno em suas ações e apesar de toda agonia que carrega, demonstra solidariedade e muita transigência respeitando os sentimentos do irmão mesmo sem compreender, nítido tanto na iniciativa de ir sozinho a caça como a busca pela certeza de que seu irmão não se importaria em estar a seu lado.

 
 
  
 

Sam, agindo naturalmente (?!) dispõe-se a acompanhar Dean na caçada. E ja na estrada, ainda que por segundos, a direção demonstra sua sensibilidade artística dando espaço a fotografia, desta vez composta por montanhas cobertas de arvoredos alinhados no sentido da estrada que segue o impala, sombreada por nuvens, pincelada por um pedaço de céu e luz do sol, finalizada com o requinte da arquitetura da casa em tons sóbrios escurecidos como o chumbo e o cinza, evidenciando um cenário rústico.
 
 

A introdução dos Ghostfacers na trama foi bem conduzida partindo da cena com a mãe da vítima e o fato de Harry (Travis Wester) e Ted (A. J. Buckley) estarem um passo a frente dos Winchester na investigação foi uma boa forma de promover esse encontro e a dupla que ainda demonstrou-se convicta de seus interesses monitorando sua repercussão na internet. Mas essa tônica “non-sense” de ambos fluiu bem em contrapartida com o sarcasmo e impaciência de Dean que conseguiu trazer alguns momentos engraçados com suas piadas e ameaças… Não deu pra não rir.

“Devo me impressionar com o “caminho da felicidade” ou com a arma de mulher escondida na calça?” – Dean.

– “...Ambos.” – Harry.
  
   
  

Foi interessante ver Dean usando seu próprio Lap-Top demonstrando mais independência e aderência a relação “estritamente profissional” que Sammy proclamara outrora. Mais interessante ainda é ver como Sam é pego desprevenido por essas válvulas de escape de Dean, demonstrando que como todo irmão caçula acostumado a ser mimado com a transigência dos mais velhos, Sam fica surpreso em não ser o último a coordenar a situação naquele momento.

Isso também demonstra que Dean, Primogênito eficiente que sempre foi, eadota mais maleabilidade, respeitando o espaço de Sam, sem limitar tanto o seu. Em síntese, Dean está literalmente pensando e agindo de forma mais unilateral desta vez.

 
   

Muitos gostam e simpatizam com os Ghostfacers mas a ambição desenfreada pela fama da dupla é algo que particularmente incomoda um pouco, fazendo com que suas personalidades “Nerd” limitem sua utilidade e abram mais margem para serem pedras no sapato dos irmãos, sobretudo por Harry que além de ter um Ego um tanto inflado, protagoniza os momentos mais non-sense com sua fixação pela namorada após o rompimento, inclusive durante o “negócio (distorcido) da família ” de ambos.

Felizmente isso é equilibrado por Ed que demonstra mais foco na missão, ainda que a pretensão seja mútua, além de reconhecer a seriedade do caso e temer as ameaças de Dean demonstrando algum bom senso (gostei mais dele por isso).

  
 

Dean e Sam desconfiam das mortes ligadas a ThinMan, a suposta entidade da lenda urbana descrita no livro dos Ghostfacers e vão ao distrito policial da cidade atrás de pistas e descobrem que mais uma vez Ed e Harry estão um passo a sua frente. Em seguida outra morte ocorre naquela noite e na manha seguinte, contactados pelo Delegado substituto Norwood (Nicolas Carella), reencontram a dupla na cena do crime.

Harry consegue nos fazer sentir raiva ao ameaçar “delatar os agentes do FBI” e comprometer a missão dos irmãos. Em contraponto, o temor de ambos por estarem lidando com algo de fato real e perigoso foi recompensador.

A direção de Swarc consegue conduzir bem o que os personagens provocam no telespectador ressaltado pela eficiência dos atores que empregam um equilíbrio na trama.
Leia-se, ainda que realmente acabem sendo importunos e inconvenientes, Ed e Harry demonstram seus momentos de digamos, viabilidade complementar de uma forma geral.

  
   

Ainda assim, a dupla GF toma a frente da estrada e decide se arriscar a encontrar ThinMan, se candidatando involuntariamente como próximas vitimas, ainda que Ed esteja sendo mais sensato em questionar os próximos passos enquanto os Winchester tenta descobrir mais sobre o caso quando são surpreendidos com a visita de Ed. Sam continua demonstrando que persiste em evitar o relacionamento fraternal com o desconforto nítido em ter sido pego por um momento de descontração com o irmão relembrando a infância… Até quando Sam? ou melhor, Por que Sam?

    
  

Ed revela que inventou ThinMan para que Harry não deixasse o time Ghostfacers e os irmãos correm para salva-lo. A partir do momento em que Harry adentra a floresta sozinho, entramos no plano de captura da lente da câmera, um praxe dos filmes de suspense e terror que resgata os primórdios da série com uma atmosfera mais assustadora que a câmera emprega com o bloqueio da visão periférica e a instabilidade dos frames que nos deixam a mercê da imprevisibilidade dos movimentos de quem está no comando da gravação que felizmente não limitou nossa perspectiva do ataque do ThinMan, saindo do plano da câmera. Harry reage mas acaba ferido.

   
   
  

Socorrido a tempo, Ed conta a Harry toda a verdade e desiludido ele decide que não pode mais confiar no parceiro enquanto os irmãos conseguem uma pista e seguem-na com a ajuda de Norwood que revela-se o ThinMan. confesso que a revelação de que ele estivesse ligado aos acontecimentos era um tanto previsível já que sua nítida aparência de subalterno principiante com uma pré-disposição a crer no Sobrenatural soava um tanto forçado. A revelação de que ele trabalhava em parceria foi a surpresa da trama, mas a razão a qual faziam isso, soou um tanto clichê, já que já vimos isso em filmes de terror Teen, mas o ponto interessante é o fato de que a mentira criada por Ed através do livro sobre o ThinMan foi o que alimentou a possibilidade de manifestar essa frustração desenfreada da dupla de criminosos impostores através de sua “vingança”.

 
   
  

Matar pessoas para fazer “fama” tornando os vídeos da morte virais na internet para suprir o suposto Bullying é uma comportamento contraditório para quem esconde-se por trás de uma máscara tentando vangloriar-se por feitos tão subterfugios.

Esta é a terceira vez que os Winchester lidam com assassinos puramente humanos (a última vez foi em 4×11- “Family remains”) e apesar de todo o universo sobrenatural, esse episódio lembrou que humanos também podem representar ameaças.

Quando Dean seria a próxima vítima do “show de horror” os Thinmen são interrompidos pelos Ghostfacers que adentram o local e encurralam o ThinMan, mas são encurralados pelo cúmplice. Salvos no final pelos Winchester.

 
 
 
 

A reviravolta do episódio acabou sendo o desfecho dos Ghostfacers. Harry, o mais non-sense da dupla acabou sendo o mais sensato e vice-versa. Ed colocava seu egoísmo involuntário em primeiro lugar, alimentado pela necessidade de uma projeção pessoal frustrada outrora que se arruinaria sem seu parceiro.

Toda a trama na verdade ia além de uma caçada, sendo uma analogia retratando conflito de Sam e Dean em uma visão diferenciada, uma perspectiva paralela que para nossa surpresa, acabou sendo eficiente, evitando o desgaste do atrito entre ambos nos dando uma perspectiva mais ampla do lado de Sam.

 
  
 

Obviamente as circunstâncias não são iguais entre os GF e os Winchester, mas no geral acabou sendo um exercício interessante pincelado com uma aventura simples que serviu também para dar um desfecho aos GF que acabaram sendo mais úteis do que o esperado através dessa analogia. Ed estava errado não somente por alimentar essa mentira por tanto tempo, mas por querer mante-la. Deu pena ver seus olhos prestes a escorrer lágrimas na lente dos óculos, mas foi o preço a ser pago para manter a união remanescente da família Ghostfacers que ao longo da trajetória foi se despedaçando inevitavelmente.

 
  
 

Será essa a explicação do que Dean está tendo que passar, colhendo aquilo que plantou e arcando com as consequências, assim como Ed?
Sam está com a razão? Dean está com a razão? Nenhum dos dois está com a razão?
Se pensar que vai passar a vida toda ao lado de um cara e depois perceber que a cadeira está vazia é um sentimento válido tanto para Dean quanto para Sam de forma equivalente, esta suposta definição é válida como definição? 

A resposta estava todo o tempo na boca de Harry: “É Complicado”.

Continua nos próximos episódios…
Se você ainda no viu o Episódio 
 
 

Comentarios do Facebook

admin

admin

Prazer, somos Hunters! Estamos desde 2008 atualizando este site com o intuito de criar um acervo virtual da série Supernatural, com compartilhamento de arquivos de forma simples, grátis e original ao alcance de todos . Sejam bem-vindos!

1926 posts | 355 comments http://www.sobrenaturalbrazil.com.br

37 Comemtários

  1. A cena do início com uma vítima chamada "Casey", eu já sabia que teria algo a ver com "Pânico". A conclusão do episódio, as semelhanças, a referência… Foi perfeito!
    E ainda teve destaque para crítica ao sadismo das pessoas, e o quanto elas podem ser doentes com esse lance todo.

    Assim como Dean, também desconfiei que o assassino fosse Tulpa (mesmo parecendo óbvio demais).
    Geralmente acho os Ghostfacers bobos, mas senti muito pelo que aconteceu.
    Interessante que Sam e Dean tiveram um parâmetro de comparação para a situação deles.

    Nota 10 pra todos os diálogos, "de tirar risos e lágrimas em questão de segundos de diferença".

  2. Eu sabia que aquela cena do início com uma vítima chamada Casey tinha a ver com "Pânico"! A conclusão do episódio comprovando isso, as semelhanças, a referência… Perfeito!
    Mas assim como o Dean, também achei que o assassino fosse Tulpa (mesmo parecendo óbvio demais).
    Mesmo sendo homenagem ao Pânico, a crítica em relação aos virais da internet, ao sadismo das pessoas e até que ponto elas podem chegar vale a pena ser destacado.

    Costumo achar os Ghostfacers bobos, mas o que aconteceu deu um aperto no coração, senti muito. Sam e Dean tiveram algo pra tomar como referência dessa vez, e refletir sobre a situação deles.

  3. Um ótimo resumo do episódio.

    Fillers bem feitos como supernatural pelo seu roteiro único permite, Dean com aquilo de querer partir num caso sozinho, mostrou que ainda não entendeu o ser profissionais que o Sam havia pedido, caçar é o trabalho !
    Um ponto que não foi citado, a marca de assassino está mostrando seus primeiros sinais, Dean matou o garoto mesmo tendo dominado a situação

    • admin admin says:

      Bem vindo ao Bunker, Cicinho!
      ÓTimo isso. Eu confesso que fiz de propósito poe que percebia que certos detalhes passavam desapercebidos pelos leitores.
      Então deixava alguns detalhes para que eles manifestassem suas percepções.De fato Dean o matou sem pestanejar.
      Aposto que Sam vai adicionar esse acontecimento a sua lista de reclamações…. Será isso consequência da Marca, Cicinho?

  4. Uma bela review Harley ! Como sempre ! Parabéns !
    Eu adorei o episódio .Confesso que estava meio que receosa por conta dos Ghostfacers, não curti quanto participaram das outras vezes .
    Mas agora foi bacana ! O paralelo entre a situação dos irmãos e de Harry e Ed foi válido .Eles meio que se viram a si mesmos .Embora o que os irmãos estão vivendo tem proporções bem maiores .
    A cena deles lembrando da infância foi emocionante .
    E Dean furioso com os Ghostfacers redeu boas risadas.
    Está sendo muito comentado o fato de que após esse episódio se entenderia mais ainda o lado de Sam .Comigo não funcionou !kkkkkkkkkkkkk
    Continuo com a mesma opinião ,entendo um pouco lado de Sam , concordo com ele em alguns pontos , só que a maneira com que ele está lidando com toda essa situação me incomoda , e as palavras duras que ele disse ao irmão ,ainda estão entaladas na garganta .
    O que preocupa é o efeito que isso está causando em Dean , Sam é racional ele consegue ser o mesmo caçador por exemplo , brigado com Dean ou não .
    Mas Dean , emocional como ele só , com essa distância do irmão , sabendo que o irmão que manter a relação deles totalmente profissional , está o tornando mais explosivo ,mais duro , um caçador mais implacável, auto destrutivo pra ser mais exata .
    E ainda com o peso dessa marca de Caim , só Deus sabe onde isso vai dar.

    • admin admin says:

      Olá Gi, bem vinda!
      Thanks por inaugurar os comentários do site!
      KKK, Pois é, ao menos foi mais ampla a compreensão pelo lado de Sam. Entendemos que é mais do que um suposto egoísmo.
      Obrigado pelos elogios, fico contente que tenham gostado.
      Volte SamPre, Gi! 😀

  5. Uma bela review Harley ! Como sempre ! Parabéns !
    Eu adorei o episódio .Confesso que estava meio que receosa por conta dos Ghostfacers, não curti quanto participaram das outras vezes .
    Mas agora foi bacana ! O paralelo entre a situação dos irmãos e de Harry e Ed foi válido .Eles meio que se viram a si mesmos .Embora o que os irmãos estão vivendo tem proporções bem maiores .
    A cena deles lembrando da infância foi emocionante .
    E Dean furioso com os Ghostfacers redeu boas risadas.
    Está sendo muito comentado o fato de que após esse episódio se entenderia mais ainda o lado de Sam .Comigo não funcionou !kkkkkkkkkkkkk
    Continuo com a mesma opinião ,entendo um pouco lado de Sam , concordo com ele em alguns pontos , só que a maneira com que ele está lidando com toda essa situação me incomoda , e as palavras duras que ele disse ao irmão ,ainda estão entaladas na garganta .
    O que preocupa é o efeito que isso está causando em Dean , Sam é racional ele consegue ser o mesmo caçador por exemplo , brigado com Dean ou não .
    Mas Dean , emocional como ele só , com essa distância do irmão , sabendo que o irmão que manter a relação deles totalmente profissional , está o tornando mais explosivo ,mais duro , um caçador mais implacável, auto destrutivo pra ser mais exata .
    E ainda com o peso dessa marca de Caim , só Deus sabe onde isso vai dar.

  6. silvana paula says:

    super seu Review, Harley como sempre… gostei bastante da atitude do Dean, de sua independência do Sam e deixando ele a vontade também.

    • admin admin says:

      Ola Silvana!
      Bem-vinda ao site, inaugurando os comentários do review!
      Verdade, também gostei disso, é o que os irmãos mais velhos tem que fazer as vezes, né… Volte Sampre 😉

  7. DicasDeJogos says:

    Dá pra entender melhor o Sam sim, mas não da pra comparar deixar alguem mudar de ramo, e morrer!! Se o Ed não tivesse feito besteira, eles provavelmente continuariam amigos, só não trabalhando como GF. Mas o Dean deixaria o irmão dele morrer ?? E fiquei surpresa por voce nao comentar a parte em que Sam diz que segredos destroem relacionamentos, quando ele sempre guardou segredos demais!! Otima reviw, parabens!! O ponto da atençao dada a fotografia, com a paisagem, amei muito!! Sendo irmãos sempre na estrada acredito que essas cenas como essa deveriam ter mais destaque. Bom episodio, mas sigo achando que o Sam esta exagerando, ainda mais pois ele mesmo quis parar com o que o matava e consequentemente nao fechar os portoes pra sempre.

    • admin admin says:

      Olá!
      Desde que comecei a escrever os reviews para o site, percebi que certos detalhes passavam despercebidos e procuro instigar um pouco a percepção dos leitores.
      No caso da afirmação de Sam sobre mentiras e relacionamentos, os sentimentos dele tem tido bastante destaque depois do rompimento, permeando bastante a atmosfera da trama, que por vezes cansa um pouco o telespectador e como a afirmação dele já disse tudo, preferi não alongar essa questão do que ele sente, sabe?

    • admin admin says:

      Quanto a fotografia, fico contente que você tenha gostado.
      São elementos que apesar de brevemente, a direção tem procurado destacar nos ambientes e acho que isso agrega na qualidade técnica também.
      Obrigado pela sua opinião, seus comentários são sempre bem-vindos. Aprecie o conteúdo do site Sam moderação e volte Sampre!

    • Comigo funcionou diferente: Estava entendendo o lado do Sam desde o início, agora entendo melhor o lado do Dean porque vejo com mais clareza o sofrimento dele e o Sam sendo frio demais.

  8. José Annaih says:

    ficou ótimo, só a nota de complemento, foi interessante o espanto do Sam com a frieza do Dean, depois de Caim, eu tive a impressão de ver um Dean mais fatal.

    • admin admin says:

      Obrigado José!
      Fico contente que tenha gostado do desenvolvimento do texto.
      Procuro captar o máximo possível de elementos no episódio.
      Continue acompanhado os reviews do site e deixando suas opiniões.
      É ótimo saber que temos dentre tantos leitores atentos a detalhes que complementem nossos debates! Volte sempre e aprecie Sam Moderação o conteúdo do site! 😉

  9. José Annaih says:

    gostei bastante do Review, captou de tudo um pouco, só acho necessário um complemento que é o susto de Sam ao ver o Dean matar com tanta facilidade e frieza.

    • admin admin says:

      Olá José!
      Verdade. percebi isso também, mas como esse lado foi pouco explorado no episódio, esperei para ver a percepção dos leitores, assim como quando Sam falou ao telefone com Dean de costas, sendo Gadreel no inicio da temporada. Muito bem.
      Acredito que eles possam não ter tocado muito nessa questão pelo fato que seria mais um desenvolvimento sem espaço devido para ser trabalhado na trama, mas é valido sim e creio que possa somar ao receio de Sam. Muito boa percepção! 😀

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.