[Review] Comentando o Episódio 9.13 – “The Purge” de Supernatural

Notícias
sábado, 08 fevereiro 2014 1838 Views 17 Comments
[Review] Comentando o Episódio 9.13 – “The Purge” de Supernatural
Sua opinião é importante! Deixem seus comentários no final da página.
“The Purge” foi escrito por Phillip Spriccia (Foto), um verdadeiro veterano integrante da equipe de direção desde nada menos que a primeira temporada, sendo este seu vigésimo sétimo episódio dirigido de Supernatural. Além disso, Phil agora também integrante da direção executiva da série e dentre tantos, dirigiu o centésimo episódio da série 5×18 – Point of No Return, Onde Dean decide dizer sim a Michael (Miguel).

O décimo terceiro episódio da temporada foi o quinto escrito por Eric Charmelo (Foto) em parceria com Nicole Snyder, que escreveram originalmente para a série a partir da sexta temporada e dentre estes estão o mais recente 9×05 Dean Dog Afternoon6×17 My Heart Will Go On, onde Balthazar altera a linha do tempo evitando o naufrágio do Titanic e os irmãos conhecem a Parca, também dirigido por Phil.
  

                     Phillip Spriccia (Diretor)                Eric Charmelo (Escritor)

Sam e Dean agora novamente juntos na Batcaverna (Bunker), depois da última e tensa conversa, partem para investigar o assassinato de Wayne, que morreu de forma suspeita aps vencer trapaceando uma competio de “Quem come mais em menos tempo”, ao sair vitorioso do recinto, atacado dentro do carro e morrendo literalmente “sugado”. Na delegacia, durante a investigação com a Xerife local, Donna Hanscum (Brianna Bruckmaster) Dean no resiste a um aperitivo, trazendo aquela bem-vinda dose homeopática de humor com a boca suja de açúcar ao beliscar os Donuts (rosquinhas).
  
 

Na casa de Jim, Sam encontra um saco Putsi utilizado em bruxaria utilizado pela esposa Romani onde encontram fios de cabelo de Wayne, a vítima. A mesma vai ao encontro dos irmãos e revela que o feitiço era para a vítima de Wayne, seu amante, descartando-a da lista de suspeitos. Ambos vão até a academia investigar a morte da segunda vítima e descobrem algo em comum entre ambas vítimas: uma marca de suco no corpo.

Dean evidencia seu desconforto por ficar de mãos atadas a respeito daquilo que aprendeu a fazer de melhor na vida, proteger a família, tendo o lema da família imaculado pela indiferença de Sam afirmando: “Você é esquisito com garotas. Estou sendo honesto.”

 
  
 
 
 

Entrevistando a funcionria da academia, Dean percebe que ela tem a mesma marca de suco das vítimas e descobre a origem delas, o Spa Canyon Valley. A caminho do local, a fotografia ganha espaço, ainda que brevemente e se destaca com enquadramentos panorâmicos que captam desde as pedras cobertas de neve das montanhas as diferentes espécies de árvores e arbustos em distintos tons de verde, contrastados inclusive com a rodovia onde o tom cinza do concreto harmoniza as cores do cenrio, complementado pelo tom de gelo do local em si, culminando num belo contraste na paisagem.

 
 

Sam e Dean se candidatam a vaga de intrutor e Dean acaba involuntariamente passando do ponto com sua espontaneidade demasiada em agradar o Casal e acaba conseguindo vaga no Buffet. Sempre muito bem vindos, os trocadilhos infames e piadas capciosas entre os irmãos sempre nos remetem aos tempos áureos, especialmente com Sam que há muito tempo não sorria. “Belos shorts!” -Dean “Bela redinha!” -Sam.

No consultório, a Bela e carismática doutora Maritza (Anabelle Acosta), revela a origem da marca de suco. Pra drenar o corpo dos pacientes durante os procedimentos fitoterápicos, ela utiliza uma espécie de canal subcutâneo interno que funciona como um tubo aspirador que seria sua segunda boca, que deixa uma marca semelhante a do tratamento de ventosa. Nessa cena, somos apresentados a criatura, ainda incógnita, com um aspecto nojento.

 
 
 

De volta ao tom cômico, na cozinha, Dean rouba um pote de “PuDean”, causando receio do que aquilo pode provocar nele já que trata-se de exclusividade da clientela, enquanto Sam na sua aula de yoga, percebe que todos os clientes do Spa tem a marca da Suco e Dean, faminto para variar, prova o PuDean de procedência duvidosa que de imediato provoca reações, o fazendo cair de sono repentinamente.

Sam tem seu disfarce quase arruinado quando encontra a Xerife Donna que a reconhece chamando-o por Agente diante do esposo de Maritza, Larry (Corey Sevier) enquanto Dean pede ajuda ao telefone, praticamente imobilizado no depósito da cozinha. Sammy descobre que havia Boa noite Cinderela como ingrediente extra no Pudean, que apenas deixa o mistério mais evidente: “O que diabos está acontecendo por aqui?”

 
  
  
 

Os irmãos deram uma vacilada básica com as identidades falsas nas gavetas que colocaram o casal um passo adiante de evitarem o flagrante, descobrindo que eles são caçadores. O Curioso que nessa cena a reação de ambos não são o bastante para causar a impressão de viles da estria… Ao ser pega em flagrante por Dean, a doutora se revela um Pischtaco (sugador de gordura peruano) que nada mais é do que uma espécie evoluída de parasitas que se alimentam da gordura humana.

Mas como pareceu, eles realmente não eram os assassinos e sim, o irmão, Alonso. Que se negou a ir embora sem a Maritza, que resultou na morte de seu marido. Muito interessante conhecermos novas criaturas que não são Malevolentes, mostrando que ser caçador às vezes também exige mais do que atirar primeiro e perguntar depois já que cada criatura tem sua própria natureza definida, muitas vezes não apenas por desvio de caráter ou por qualquer traço de humanidade ou abstinência ao pacifismo.

  
 
  
 
A caçada a Alonso foi sem dúvida um dos melhores momentos do episódio, com uma sequência de suspense onde o silêncio o outro personagem da história, complementado pela escuridão do porão, o som das portas se abrindo e apenas os movimentos de cada um deles, culminando na luta entre Sam e Alonso no escuro tornando tudo mais angustiante. Parabéns a direção pela tomada.
 
  
 

Confesso que tive receio de que Dean não deixasse Maritza sobreviver. Acredito que de fato ela no merecia até porque foi uma interessante e inteligente maneira de coexistir e manter um certo equilíbrio para conviver e viver como humanos, Felizmente Dean ouviu Sam. Mas acredito que possam haver mais mistérios e surpresas acerca de seu destino, pois querendo ou não, o que será dessa criatura sem a família que lhe dava um sentido para viver civilizadamente?

  
 

Dean realmente não consegue ignorar o fato de como Sam reage a essa relação fraternal. Ele tentou se fazer de duro, tentou deixar pra lá, Mas o fato é que Dean não entende onde possa ter errado tanto que não possa ser ao menos compreendido, já que seu sentimento de culpa é inegável e ele até agora sente-se responsável pela morte de Kevin.

Sammy está baixando a guarda, está agindo com maior naturalidade com Dean e o entrosamento na resolução dos casos está fluindo bem, a ponto de ambos esquecerem as desavenças enquanto fazem o que sabem de melhor. Mas Sam novamente ressalta o que sente sendo Honesto como ele mesmo afirma e ele possui toda sua coerência, ainda que demonstre uma indiferença aos laços familiares que Dean tanto prezou em toda a vida.

 
     
“Se fosse eu no lugar, você faria o mesmo por mim” – Dean.“Não Dean, eu não Faria.” – Sam

Apesar da força das palavras do irmão aparentarem completa frieza, insensibilidade, intolerância e indiferença não é bem assim que a banda toca. Sammy sempre foi acima de tudo, Racional e Dean, ainda que coberto por uma “armadura de Aço” o oposto e sua fora se concentra naquilo que desde antes de se entender por gente aprendeu ser o alicerce de sua determinação e razão de ser: Proteger a Família acima de tudo.

Assim sendo, Desde que perdeu sua mãe quando criança, seu dever e objetivo de vida sempre foram aliados ao receio da perda, assim sendo Sam tem razão, mas em partes. Claro que por mais racional e coerente que seja, Sam não precisava ser tão duro com o irmão, mas também precisa ser sincero e dizer o que sente, por não haver razão que justifique viver quando já estava pronto para aceitar a morte, sendo que sua vida não vale mais que a de Kevin, por exemplo.

Dean teme sim ficar só, mas não por egoísmo como Sam pareceu sugerir, o que acaba sendo injusto com o Winchester primogênito. Sam acaba sendo como Dean, ele não consegue negar o que sente e não consegue se desprender da perspectiva que tem das coisas e da vida, assim sendo ambos estão numa encruzilhada entre o conflito de suas próprias convicções e seus sentimentos em perspectivas distintas sobre as mesmas coisas. Ou seja, a força do sentimento idêntica, mas não da mesma forma. Um paradoxo, pois. E agora?

Continua nos próximos episódios…
Se você ainda no viu o Episódio 
 
 

Comentarios do Facebook

admin

admin

Prazer, somos Hunters! Estamos desde 2008 atualizando este site com o intuito de criar um acervo virtual da série Supernatural, com compartilhamento de arquivos de forma simples, grátis e original ao alcance de todos . Sejam bem-vindos!

1926 posts | 355 comments http://www.sobrenaturalbrazil.com.br

17 Comemtários

  1. Outra coisa que eu gostei: Eu não conhecia o Pishtaco.

  2. Percebi uma referência a "Maldição do Cigano" do Stephen King com a desconfiança inicial sobre a cigana, pessoas emagrecendo instantaneamente de maneira milagrosa, ou foi só impressão minha?

    Acho que vão focar bastante nessa coisa de Monstro Bom/ Monstro Mau, famílias de Monstro, Monstro na sociedade até o Spin off. O que faz o Dean parecer um nazista, já que o objetivo dele é eliminar essas raças atirando primeiro e perguntando depois.

    Dean e Sam juntos, se comportando com neutralidade foi bom. Mas achei estranho depois de tantas brigas eles conseguirem se manter como se nada estivesse acontecendo. Profissionalismo puro, até a discussão final. Sam expôs de vez aquilo sobre o Dean não conseguir viver sozinho, fato que estamos lidando desde o início da série. Não simpatizo 100% com a maneira de pensar do Dean, é egoísta. E Sam já está sendo incompreensivo demais também. Foi tão frio com o Dean ao dizer "Eu não faria o mesmo por você que chegou a me impressionar.

  3. Anônimo says:

    Estudo muito sobre a CRIAÇÃO, e SPN é a história biblica contada de uma forma mais intricada. Miguel e Lucifer foram o inicio de tudo, Dean sempre foi o Winchester Miguel e Sam o Winchester Lucifer…A introdução da marca de Caim vai tornar as coisas mais dificeis ainda, e depois de tanto tempo ( 9 temporadas assistindo desde o primeiro capitulo) posso dizer que SPN ainda me fascina, me surpreende, e o que muitos hunters não sabem, não percebem, é que SPN mitologicamente é a série mais perfeita produzida até hoje. Parabens aos criadores e diretores, e parabens ao site pela dedicação.
    Liriel Angelis

    • admin admin says:

      Poxa, Liriel, é bom ver que há fãs qiue procuram compreender mais a fundo os detalhes da trama, invés de apenas dizer que não gostou sem nem procurar mais imparcialmente absorver as propostas. Concordo com você, a produção desenvolve bem o equilíbrio entre esses paralelos e acredito que esse momento conturbado de ambos é um reflexo daquilo que os destinou a serem receptáculos de seres antagonistas também, não acha?

    • Novamente Dean e Sam se colocarão no lugar de dois irmãos com um relacionamento conturbado. Tudo a ver com eles.

  4. Misael says:

    Eu fiz minhas pesquisas sobre a ''Marca de Caim'' e eu achei uma coisa muito interessante que explicaria essa frieza do Sam por que segundo o artigo a marca não perdia que Caim fosse feliz em família por isso ele perdeu a amada e todo sua família e esta acontecendo o mesmo com o Dean é a maldição da marca claro que pode não ser mas se fosse explicaria o motivo de tanta frieza do Sam

    • admin admin says:

      Misael, interessanrte colocação. a distinção entre ambos tanto na convivência como na perspectiva sobre as coisas pode ser sim uma consequência da marca de Caim, Mas no caso talvez coo efeito colateral, já que foi antes de Caim surgir que eles se separaram com a descoberta de Sam sobre a possessão angelical omitida pelo irmão. Não acha?

    • O Sam foi frio demais mesmo! Faz sentido. 😮
      Ótima observação.

  5. admin admin says:

    Houve um erro de codificação de idioma do texto durante o processamento da postagem que "engoliu" algumas letras de algumas palavras, podendo deixar o sentido de algumas frases um pouco confuso. Estamos procurando resolver esse detalhe técnico 😉

  6. admin admin says:

    Sejam bem-vindos a deixar suas opiniões nos comentários. 😉

  7. Nilza Bispo says:

    Mais um episódio incrível, os dois caçando juntos e etc. Mas a conversa dos irmãos foi dolorosa e posso afirmar que para os dois. Não tem sido fácil pra Sam dizer o que tem dito. A impressão que ele me dá é de que está tentando ser odiado por Dean; só não entendo ainda o porquê. Sinto saudades de Cas e espero que as coisas entre Dean e Sam se acertem antes de enfrentarem as batalhas mais difíceis que virão pela frente.

    • admin admin says:

      Oi Nilza!
      Então, Não sei se Sam quer ser odiado por Dean, mas ele quer ser sincero e honesto, mostrando a Dean que é assim que eles devem ser sempre um com o outro, sem mentir ou omitir, mesmo que nao seja o que o outro gostaria, entende? Obrigado por comentar e voltem sempre.

  8. Hedra says:

    Mais uma vez Harley inovou no review,trazendo informações sobre os escritores e falando da fotografia, cada vez mais próxima a perfeição. A mediação do que ocorreu entre os personagens foi muito bem colocada explorando todos os ângulos e ainda abrindo discussão para o que vem a seguir. Agora é roer as unhas, rever um pouco das outras temporadas até chegar dia 25/02.
    Eleonora.

  9. Hedra says:

    Mais uma vez Harley inovou no review,trazendo informações sobre os escritores e falando da fotografia, cada vez mais próxima a perfeição. A medição do que ocorreu entre os personagens foi muito bem colocada explorando todos os ângulos e ainda abrindo discussão para o que vem a seguir. Agora é roer as unhas, rever um pouco das outras temporadas até chegar dia 25/02.

    • admin admin says:

      Thank you Eleonora. Nada mais justo com a série do que explorar ao máximo tudo que é colocado com dedicação durante uma produção para dispor do nosso entretenimento. 😀

  10. Rony Furtado says:

    Bom episódio. As vezes sinto falta das caçadas, que era o ponto forte da série nas primeiras temporadas.

    • admin admin says:

      Verdade Rony. A produção e direção da série procura sempre acrescentar nos Fillers o que não coube na trama principal, como as caçadas e descobertas de novos monstros. Ainda que sejam monstros menos perigosos em situações diferentes, é válido também para dar aquela pitada de humor que a série também tem no currículo, não acha?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.