[Review] Comentando o episódio 9×06 – “Heaven Can’t Wait” de Supernatural

Notícias
sexta-feira, 15 novembro 2013 1037 Views 6 Comments
[Review] Comentando o episódio 9×06 – “Heaven Can’t Wait” de Supernatural

Após o ótimo episódio 9×05 Dog Dean Afternoon, foi muito saber que o novo episódio seria “Heaven Can‘t Wait” (O Céu não pode esperar) com a celestial presença de nosso eterno Anjo do Senhor, que vem dando o ar de sua graça em doses cada vez mais homeopáticas, para o desespero de nossas unhas.
Momentos tensos mostram a aparição de um misterioso indivíduo entre as sombras que tira a vida de um cidadão a ponto de se suicidar apenas com o toque de sua mão, despertando curiosidade em descobrirmos quem é o malévolo algoz que afirmou ser trazido pelo próprio suicida.

Depois de longos 14 dias de abstinência Castielica, finalmente contemplamos a presença do Anjo literalmente “desgraçado” por Metatron nos brindando com seus momentos “peixe-fora-d‘água” tentando se adaptar ao nosso mundo buscando atentamente adquirir alguns de nossos hábitos comportamentais como mexer o açúcar do café… Risos.

Com um novo traje em azul que não de todo lhe caiu mal, nosso anjo é o mais novo assalariado do mundo humano para nossa surpresa e toda a sua inexperiência como trabalhador na loja de conveniência Gas-N-Sip, é muito bem contrastada com seu louvável desempenho e esforço em fazer um bom trabalho, ainda que tendo que passar por dificuldades como não ter onde ficar sequer para dormir. Pobre Cass… 
Felizmente Nora (Tania Clarke) trata-se de uma chefe tão compreensiva quanto bela que reconhece o quanto nosso “Steve” é especial e dedicado.
Pesares a parte, não vê-lo na sarjeta tendo que revirar lixeiras para se alimentar já é um avanço no destino incógnito do Anjo.

Falar de Misha Collins como Castiel já é praticamente chover no molhado, mas é impossível não destacar o que ele representa em cena a ponto de nos provocar uma verdadeira reação em cadeia de emoção, diversão e adoração seja por simples gestos, olhares ou ações, sempre encenados com profundidade e naturalidade.

Na Batcaverna(Bunker), Kevin também reaparece trazendo novidades:
Pode haver um modo de desfazer o feitiço de Metatron e fazer com que os anjos regressem aos céus, mas somente podem descobri-lo traduzindo a linguagem cuneiforme que conseguiu extrair de seus estudos decifrando as tábuas.

Cass entra em contato com Dean para avisa-lo de um caso do jornal e o safa dos 24 fascículos que precisam pesquisar na Bunker e vai averiguar por conta própria.
Nesse meio tempo, o misterioso “explode-suicidas” faz uma nova vítima enquanto Dean e Cass se reencontram na loja de conveniência.

“O que está fazendo aqui?” retruca o anjo agora denominado como “Steve” ao Caçador, demonstrando alguns sentimentos de sua humanidade.
Na Bunker, Sam tenta convencer Crowley a ajuda-los já que não conseguiram traduzir a linguagem elamita das tabuas e mesmo trancafiado em sua “jaula”, sua presença sempre gera momentos a parte e ele, jamais se rebaixando, se recusa a ajudar.

Dean e Cass partem para a segunda cena do crime onde o Anjo reconhece as peculiaridades do evento e afirma se tratar de um Rit-Zien, uma classe celestial especial, responsável por curar e ou amenizar a dor de outros seres com a própria morte se necessário, que agora está dando continuidade a seu trabalho na terra.

Destaque para a produção de roteiristas que nos brindam com mais surpresas sobrenaturais acerca das ameaças que a queda dos céus pode trazer além dos próprios anjos caídos com outro ser sobrenatural jamais citado até então.

Crowley é convencido a ajudar depois de fazer uma ligação a moda antiga com Abaddon (Alaina Huffman) que vem se destacando pela meticulosidade de seus planos até então eficazes, surpreendendo até mesmo o rei do inferno com a tática de ganhar mais almas desfazendo os antigos contratos do Rei.

Cass-Steve é convidado por Nora para um encontro e com a ajuda de Dean vai preparado para causar boas impressões mas sem sucesso, já que ela apenas precisava de alguém para cuidar sua bebe enquanto estivesse no seu encontro.
Frustrado, o anjo demonstra certa habilidade como Babá ao cessar o choro do bebê cantando “Believe it or not”, clássico dos anos 80 e declarando sentir falta da eficiência de seus antigos poderes.

Preocupado com o choro e a temperatura da pequena Tanya, ele decide leva-la ao hospital e se depara com o Rit-Zien Ephraim (Ashton Holmes) que conseguiu localiza-lo através de seu “radar de sofrimentos” enquanto Dean corre para ajuda-lo ao reconhecer o carro estacionado em frente a casa de Nora em uma foto durante as investigações com o Xerife (Michael Copsa).
 

Em tempo, Dean chega ao local e apesar dos trancos e barrancos, Castiel consegue aniquilar o Anjo-carrasco com a adaga angelical traga por Dean enquanto Crowley decifra o enigma das escrituras que por fim revela que infelizmente o feitiço de Metatron é irreversível. “Bem-vindo a nova ordem natural” Será?

A nítida angustia de Cass é quase palpável provocando até certa indignação de nossa parte com Dean, aparentemente um tanto insensível a situação do pobre anjo-caído.
Ainda assim, indignações e lamentações a parte, criticar Dean pode ser um equívoco uma vez que pode haver uma razão para que ele esteja tão seguro sobre a auto-suficiência do anjo a própria sorte.

O episódio também se encerra com a intrigante cena em que Crowley injeta o sangue de Kevin em si próprio, momento este testemunhado por Sammy.
Teria a ameaça de Abaddon o feito desistir do posto de rei dos infernos?
Será este ato um efeito colateral do processo de cura na igreja ou teria apenas ele encontrado um meio de sair do círculo de magia que o prende buscando se tornar mais humano e menos vulnerável aos recursos dos irmãos em manté-lo preso?

Outro detalhe importante que quase passa desapercebido nos deixa intrigados:
Por que Sam estava de costas nas sombras enquanto contava a Dean a revelação de Crowley sobre o feitiço de Metatron ser irreversível?
Seria por que seus olhos estavam azuis? Qual o sentido em perguntar a Dean se contaria a Castiel e como Sam confiaria tão facilmente na palavra do Rei do Inferno naquele momento?

O excelente episódio que conquistou a segunda maior audiência da temporada se encerra com nuvens ainda mais nebulosas acerca do que pode acontecer no decorrer da trama, não nos permitindo maiores afirmações até então.
Dean leva Castiel-Steve para mais um dia de trabalho que ao assistir uma reportagem sobre a queda volta, retoma sua fisionomia melancólica, nos fazendo refletir sobre a declaração de Ephraim sobre o tamanho de sua dor…

O episódio se encerra com “aquele olhar” de Castiel, que provoca certo receio sobre que medidas drásticas o anjo seria novamente capaz de tomar para deixar de ser apenas um mero espectador diante do inferno que pode se tornar a terra com o desequilíbrio dos céus… e por sua Culpa. E agora?





Continua nos próximos episódios…

Se você ainda não viu o Episódio 

 
 

Comentarios do Facebook

admin

admin

Prazer, somos Hunters! Estamos desde 2008 atualizando este site com o intuito de criar um acervo virtual da série Supernatural, com compartilhamento de arquivos de forma simples, grátis e original ao alcance de todos . Sejam bem-vindos!

1926 posts | 355 comments http://www.sobrenaturalbrazil.com.br

6 Comemtários

  1. Anônimo says:

    Se detestei (na vdd achei um lixo o epi.6.05), amei este 9.06.
    Ri muito no inicio com os "foras" do Cass, senti emoção ao saber da solidão em que ele se encontra e a dor que sente na sua indecisão de ser anjo ou humano.
    O Misha é mesmo um excelente ator pois transmite em olhares e gestos seus sentimentos.
    O mesmo digo do Jensen e sua "insensibilidade e cuidado ao mesmo tempo", duas situações muito bem claras na atuação do DEAN.
    Continuo sentindo falta das caçadas loucas/corridas de antigamente, dos fantasmas, bruxas, mas… esse epi. teve um conteúdo legal/bom.
    Pena do hiatus que vem por aí, e pena saber que SN está se findando e chegará o dia em que teremos que dar o adeus definitivo a série. (Florilza)

  2. Anônimo says:

    Nossa, parabéns pelo belo texto, muitos detalhes importantes, sempre bem estruturado. Amei. Sua colocação com a dor de Cass foi incrivel, a insensibilidade de Dean com o anjo também foi bem definida aqui..olha…uma das melhores criticas e comentario sobre o episodio ke já li..realmente. Parabénsss!!!

  3. game hd says:

    Esse episódio estava demais, muitas coisas legais virão daqui pra frente 🙂

  4. game hd says:

    Esse episódio estava demais, muitas coisas legais virão daqui pra frente 🙂

  5. game hd says:

    Esse episódio estava demais, muitas coisas legais virão daqui pra frente 🙂

  6. admin admin says:

    Gostei muito do episódio. Espero que Cass não demora muito para reaparecer na série, Ainda mais com um Hiatus chegando… SNIF :

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.