[Spoiler] Supernatural 8ª Temporada – Revisão dos Episódios até agora

Notícias
terça-feira, 11 dezembro 2012 440 Views 4 Comments
[Spoiler] Supernatural 8ª Temporada – Revisão dos Episódios até agora
Eu descobri um artigo tão interessante no Site Examiner que resolvi compartilhar com todos vocês. Eu não o traduzi literalmente, tão pouco todo, porque ele é imenso e fala detalhadamente sobre alguns acontecimentos da 8ª temporada até o Episódio 8.09. Como são opiniões pessoais (mas muito legais), coloquei neste post os pontos principais citados pela colunista Danielle Turchiano.
SUPERNATURAL 8ª TEMPORADA – REVISÃO DOS EPISÓDIOS ATÉ AGORA

Eu estava preocupada desde o momento em que Dean foi deixado naquele bosque aterrorizante no meio da noite no final da 7ª temporada de Supernatural. Dean já foi para o inferno e voltou, literalmente, e como poderia algo que ele experimentou mais tarde, não importa onde ele experimentou, ser pior? Seu corpo e espírito foram esmagados no inferno, fazendo com que ele se transformasse em algo que ele nunca pensou que se tornaria, chegando a um ponto ser dito que ele não tinha mais alma por causa disso (não literalmente, é claro).Meu medo era de que o Purgatório fosse sem graça, ou pior, repetitivo, mas eu acho que o que me conquistou na experiência do Dean no Purgatório foi o fato de que desta vez a série realmente nos permitiu vê-lo lá dentro, vivendo junto com o personagem suas experiências.

Já o inferno foi um capítulo perdido para Dean, os fãs e a série. Não pudemos ver como o Dean foi retirado das ‘prateleiras’ para ser tortura e os horrores que ele passou lá, mas no Purgatório visualizamos Dean, Castiel e Benny nas trincheiras lutando por sua sobrevivência no Purgatório. E os flashbacks foram filmados em um estilo frenético, entre cortes rápidos e quadros nervosos, não deixando os espectadores se sentirem confortáveis. Todos sentiram como se estivessem sendo vigiados e poderiam ser atacados em qualquer ângulo, mantendo o clima de constante mistério e medo. Foram partes assustadores e absolutamente aterrorizantes – no estilo de filmagem, mas também na narrativa em geral.

No Purgatório, Dean teve que reaprender a caçar, ele teve que descartar tudo aquilo que veio com ele e descobrir como se adaptar ao novo ambiente. Ele estava totalmente fora da sua zona de conforto, e teve que quebrar seu padrão típico de caça, ensinado anteriormente por seu querido pai.
Outra coisa que causou muita controvérsia, foi a parte da série em que Sam durante o “ano perdido” abandonou a caça para tentar levar uma vida normal. Essa foi a melhor maneira que Jeremy Carver fez para tentar tomar as rédeas da série, devolvendo as personalidades e os sonhos que os personagens tinham nas primeiras temporadas, mantendo estes fiéis aos que sempre foram. Se pararem para pensar, faz sentido para Sam depois de tudo que ele passou chegar um limite em que ele queira jogar tudo para o alto, simplesmente cansou de correr, lutar e evitar criar raízes. Ele nunca desejou viver como o pai e o irmão, quando ele pensou que tinha chegado o fim (com a morte do Bobby, Dean e Castiel desaparecidos e ele sozinho sem rumo), optou por “pendurar as armas” e viver tranquilamente. O que ele não sabe é que a razão por ele nunca poder ser normal, vai muito além do caminho que seu pai os ensinou, é algo realmente que está correndo em suas veias, mas sua atitude e comportamento faz sentido para ambos os cenários. Qualquer um que cresce se sentindo diferente e desconfortável com ele mesmo, vai tentar se rebelar e procurar algo melhor.
Desde o início da temporada, ficou claro que Sam não mais queria estar na estrada de novo, mas resolveu continuar a caçar porque era o seu trabalho. Ele colocou o bem maior à frente dos seus próprios sentimentos pessoais. Isso certamente é admirável, mas também é trágico de uma forma muito diferente.
Pessoalmente me questiono: “Por que Amelia?”. Com toda a minha honestidade, acredito que no início havia uma faísca – quando ela gritava com ele na clínica veterinária – mas então ela no decorrer da história só aparecia triste. E com certeza, se encaixa na história já que assim como Sam ela estava em luto, mas mesmo as pessoas que possuem perdas na vida não estão rabugentas o tempo todo – especialmente se encontrar alguém que realmente está tentando ajudar. Ela é muito chatinha, especialmente comparada com as outras mulheres dinâmicas do passado do Sam (mesmo as que lhe fizeram mal). Pelo jeito dela, é que não paro de dizer: “Por que ela?”.
Eu tenho estado muito entusiasmada com Supernatural nesta temporada graças ao que vi até agora e a visão de Jeremy Carver. Para um show que está ‘na estrada’ há algum tempo, não se pode pegar um período de adaptação após mudança de showrunner, ciente disso Carver não perdeu tempo e começou a temporada em alta velocidade, tendo sido capaz de manter o ritmo na maioria dos episódios (eu diria que “Bitten” foi um desvio que não precisava, mas valeu a pena mudar um pouco de estilo e ver uma ‘caçada’ pela visão de um ‘monstro’).
Outro fato que aprovo, a 7ª temporada não queria deixar o anjo preso em uma ala psiquiátrica após curar o Sam, mas ‘ninguém merece’ ter um Castiel biruta no meio da série (apesar de ser divertido, por vezes), por isso estou feliz que nesta nova temporada o roteiro vem trabalhando duro para restaurar o seu caráter. Quando ele deixou o Dean sozinho no Purgatório, parece que tudo o que ele havia feito tinha sido estragado, mas depois viemos saber que ele achou que estava protegendo seu amigo. Certamente, isso não fez Dean se sentir melhor, mas nos fez aliviar as preocupações que tínhamos em torno do seu caráter. Castiel é como um adolescente: emocionalmente atrofiado, completamente imprevisível, facilmente levado pela pressão dos colegas e, infelizmente agora, totalmente manipulado pelas garotas malvadas.Ele basicamente está jogando em ambos os lados (Naomi x Winchester’s), mesmo sem perceber, sendo totalmente manipulado…para atos que só saberemos no decorres dos episódios.
Sabemos muito pouco sobre Naomi, por isso não temos como especular suas reais intenções. Por um lado, sinto que ela pode ser um anjo desonesto, mas por outro lado, só porque seu escritório é impecável não significa que os anjos ainda são aqueles seres “puros” como deveriam ser. Mas talvez ela só queira ficar de olho em quem mais recebe informações, talvez ela precisa dos Winchester’s para obter Kevin Tran.Poderíamos pensar em vários cenários diferentes.
E da mesma forma posso ver vários sentidos para existência de Benny.
Benny, pode Benny, oh como eu amo o Benny! Deixe-me contar as maneiras! É tão raro para uma série em sua segunda temporada e muito menos em sua oitava, confiar tanto em apenas dois personagens, mas quando um show faz exatamente isso durante todo o tempo de sua existência, a introdução de novos personagens podem sempre soar de uma maneira falsa e forçada. Vimos vampiros tentarem viver sem se alimentar em Supernatural antes, e temos visto a luta dos Winchester’s quanto aos seus sentimentos e relacionamentos pessoais complicados, sobre o que deveria ser apenas mais uma morte. O que faz Benny tão dinâmico, porém, é que ele está lutando com todas essas coisas também. É uma prova de que Carver e seus escritores estão desafiando ideias de pureza e caráter estabelecidas até esse ponto da história – quando você acha que já sabe tudo.
O vampiro Benny é nada além de um caráter puro, mas ninguém no mundo de Supernatural possui as mãos livres de sangue, e portanto, ninguém é puro. Se apenas os puros pudessem viver, bem, não haveria muito o que se mostrar. No entanto, Benny sentiu que o Purgatório era um lugar puro, e este era um conceito fascinante. Claro, era um campo de batalha brutal, mas as regras eram claras: ou você mata ou é morto.
Mas é claro que eu também adoro Benny por causa do seu relacionamento com Dean. Dean nunca foi um personagem que queria fazer qualquer coisa sozinho. Sam sempre foi mais confortável em fazer suas próprias coisas. Dean prosperou quando ele tinha família, ou pelo menos um parceiro para proteger suas costas, como um soldado. Dean ainda quer as mesmas coisas, do mesmo jeito que seu irmão Sam também quer as mesmas coisas, e eles não conseguem olhar nos olhos um do outro e ver isso. Se esta fosse a vida real, eu diria par eles dar o fora da vida um do outro, porque amargura e ressentimento com as diferenças dos outros só causa mais problemas.Mas isso é um show, e a série sem os dois irmãos juntos não existiria, então vamos sempre argumentar sobre as diferenças dos dois e a possibilidade de um dia viverem separados.
Nos próximos episódios vamos ver Dean cada vez mais ligado a Benny e Amelia beirando a vida de Sam (já que ao que parece ela ainda sente algo por ele). Os dois irmãos vão estar cada vez mais na borda um do outro, e qualquer velho conflito que empurrou eles de lado, vai ser ampliado 10x.
Há muito tempo eu acreditava que o Crowley não era tratado com a importância que merecia. Se ele é o rei do inferno, ele é muito importante e, portanto, deve ser tratado como tal. Isso finalmente, está acontecendo com a busca por Kevin e a tábula, o que me agrada muito mais do que toda aquela história dos Leviatãs.
Kevin e Garth também, estão se destacando na temporada, ambos têm crescido e amadurecido principalmente depois do tempo longe dos irmãos Winchester. Garth sempre foi uma boa opção para um episódio de comédia da série, mas vê-lo entrar fazendo o trabalho que o Bobby fazia foi muito bom. A comunidade de caçadores – e o público de Supernatural por extensão – perdeu um grande trunfo quando Bobby morreu, mas Garth não deixou eles desmoronarem. Bobby ensinou o caçador a ser mais homem e um caçador coletivo, do que ele fez com Dean e Sam (que agem de um jeito mais individualistas).
E a mama Tran?? Eu meio que queria que ela se tornasse uma ‘nova Ellen” e configurar uma base para caçadores, para sair e criar estratégicas, além de bater muito naqueles que cometem erros idiotas (rsrsrs).
Não tenho dúvidas de que veremos Bobby novamente ainda nesta temporada. Mas, eu só espero que façam de uma maneira orgânica, emocional, que não desconsidere o espírito dele ainda mais. Era muito difícil vê-lo se transformar em um espírito vingativo na última temporada, ele merece um momento de vitória. Mas principalmente: se estiver trazendo ele de volta, é preciso que haja um motivo real, além de brincar com as emoções dos fãs.
Também estou animada com a introdução do avô paterno dos Winchester’s (clique AQUI e leia spoilers sobre isso). Nós sabemos muito sobre a família da mãe deles – os Campbells – e como ela se relacionava com eles. Foi um choque para Dean quando ele soube que sua mãe já foi uma caçadora e eu não tenho dúvidas que vamos aprender algumas coisas novas sobre o John que poderá mudar a forma como Sam e Dean pensam dele.
A série Supernatural sempre foi muito criativa e ambiciosa, mas a oitava temporada até agora está combinando o melhos dos dois mundos. O que vocês estão achando até agora da oitava temporada da série? Deixe-nos um comentário!

FONTE
Comentarios do Facebook

admin

admin

Prazer, somos Hunters! Estamos desde 2008 atualizando este site com o intuito de criar um acervo virtual da série Supernatural, com compartilhamento de arquivos de forma simples, grátis e original ao alcance de todos . Sejam bem-vindos!

1926 posts | 355 comments http://www.sobrenaturalbrazil.com.br

4 Comemtários

  1. Anônimo says:

    eu quero a jo de volta e o jhon winchester!!

  2. Sara Lemes says:

    É muito bom saber maus sobre supernatural. Eu acredito que há muitas coisas ainda para acontecer na série, muito mais além do que Henry Winchester. Essa série tem grandes segredos e eu sei que eu não irei me decepcionar.

  3. Anônimo says:

    vamos fazer campanha pro boby voltar a serie novamente

  4. Anônimo says:

    Sobre notícias da 8at. ainda não vi a audiência de 8×09. Estou muito curiosa. Ainda não saiu ???

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.